Redis

Redis é um sistema de
armazenamento de dados em memória de código aberto, amplamente utilizado
como cache, banco de dados chave-valor e mecanismo de mensagens. Ele
oferece desempenho excepcionalmente rápido, pois mantém os dados na
memória principal em vez de em disco. O Redis suporta uma variedade de
tipos de dados, como strings, hashes, listas, conjuntos e sorted sets,
permitindo uma modelagem flexível de dados. Além disso, possui recursos
avançados, incluindo replicação, persistência em disco, distribuição e
suporte para operações atômicas. O Redis é conhecido por sua
simplicidade, facilidade de uso e sua capacidade de lidar com cargas de
trabalho intensivas de leitura e gravação. É especialmente utilizado em
aplicativos que exigem alta velocidade, escalabilidade e baixa latência,
como armazenamento em cache de dados dinâmicos, filas de mensagens,
contagem de visitantes e análise em tempo real.

Como monitorar Redis na One Platform

Para configurar um monitoramento
de Redis na plataforma, vá até a aplicação do produto em que deseja
adicionar o cache como dependência. Clique no menu produtos, clique no
card do produto desejado e, depois, clique no nome da aplicação
desejada.

Em External Dependencies,
localizado logo abaixo do gráfico de latência, você pode adicionar ou
buscar uma dependência já cadastrada. Para procurar uma dependência,
digite o nome da mesma no campo de busca. Já para adicionar uma nova,
clique no botão verde com um símbolo de mais (+). 


 

Ao clicar em adicionar, um modal
irá aparecer. Nele você irá nomear o cache e escolher o Enviroment. No
campo do Check type, escolha a opção Cache e no Method, escolha Redis.
Após escolher o método, um campo para Healthcheck URL aparecerá.

 

Confira abaixo o exemplo de string para Redis:

ex1: HOST:PORT

 

Em caso de Redis do tipo Cluster, você precisa selecionar o checkbox Cluster e usar um dos strings abaixo:

ex2 (cluster): HOST1:PORT1,HOST2:PORT2,HOST3:PORT3…
ex3 (cluster): HOSTCONFIG:PORT

 

Para finalizar a sua configuração,
marque o TLS, caso exija o protocolo de segurança. Nos campos User e
Password, pode ser usado uma secret, caso desejar. Já no campo Database,
escolha a quantidade de banco de dados, e em Max Retries, defina o
número de tentativas para a primeira falha.

 

Obs.: Por motivos de segurança,
não é permitido inserir um IP no campo de healthcheck. Para monitorar um
IP, é necessário inserí-lo em uma secret e usá-la no healthcheck

Redis é um sistema de
armazenamento de dados em memória de código aberto, amplamente utilizado
como cache, banco de dados chave-valor e mecanismo de mensagens. Ele
oferece desempenho excepcionalmente rápido, pois mantém os dados na
memória principal em vez de em disco. O Redis suporta uma variedade de
tipos de dados, como strings, hashes, listas, conjuntos e sorted sets,
permitindo uma modelagem flexível de dados. Além disso, possui recursos
avançados, incluindo replicação, persistência em disco, distribuição e
suporte para operações atômicas. O Redis é conhecido por sua
simplicidade, facilidade de uso e sua capacidade de lidar com cargas de
trabalho intensivas de leitura e gravação. É especialmente utilizado em
aplicativos que exigem alta velocidade, escalabilidade e baixa latência,
como armazenamento em cache de dados dinâmicos, filas de mensagens,
contagem de visitantes e análise em tempo real.

Como monitorar Redis na One Platform

Para configurar um monitoramento
de Redis na plataforma, vá até a aplicação do produto em que deseja
adicionar o cache como dependência. Clique no menu produtos, clique no
card do produto desejado e, depois, clique no nome da aplicação
desejada.

Em External Dependencies,
localizado logo abaixo do gráfico de latência, você pode adicionar ou
buscar uma dependência já cadastrada. Para procurar uma dependência,
digite o nome da mesma no campo de busca. Já para adicionar uma nova,
clique no botão verde com um símbolo de mais (+). 


 

Ao clicar em adicionar, um modal
irá aparecer. Nele você irá nomear o cache e escolher o Enviroment. No
campo do Check type, escolha a opção Cache e no Method, escolha Redis.
Após escolher o método, um campo para Healthcheck URL aparecerá.

 

Confira abaixo o exemplo de string para Redis:

ex1: HOST:PORT

 

Em caso de Redis do tipo Cluster, você precisa selecionar o checkbox Cluster e usar um dos strings abaixo:

ex2 (cluster): HOST1:PORT1,HOST2:PORT2,HOST3:PORT3…
ex3 (cluster): HOSTCONFIG:PORT

 

Para finalizar a sua configuração,
marque o TLS, caso exija o protocolo de segurança. Nos campos User e
Password, pode ser usado uma secret, caso desejar. Já no campo Database,
escolha a quantidade de banco de dados, e em Max Retries, defina o
número de tentativas para a primeira falha.

 

Obs.: Por motivos de segurança,
não é permitido inserir um IP no campo de healthcheck. Para monitorar um
IP, é necessário inserí-lo em uma secret e usá-la no healthcheck