Concrete Solutions e as lições de desenvolvimento ágil em 20 anos de história

Há exatos 20 anos, o desenvolvimento de software no Brasil estava apenas engatinhando no escuro. Para quem viveu aqueles saudosos tempos, o cenário era sobretudo de experimentação: a web estava apenas no seu início, e ninguém sabia exatamente como fazer software. Havia uma grande frustração com o resultado de se aplicar um pouco do conhecimento de gestão mais rígido, com foco no PMI – bastante útil para criar carros em série, por exemplo – mas que não se aplicava para criar bom software.

Apostando na tentativa e erro, uma startup emergiu naquele tempo e, aos poucos, investindo em um DNA focado em Engenharia e em processos unificados, ganhou tração e fez história na indústria de desenvolvimento de software. Estamos falando da Concrete Solutions, hoje uma grande empresa que desde meados de 2017 faz parte do portfólio de soluções de tecnologia da Accenture para a América Latina.

Para relembrar essa caminhada, e principalmente compartilhar a evolução do modelo Lean Startup e seus aprendizados ao longo da jornada, convidamos quatro especialistas Agile para falar sobre suas visões do modelo de desenvolvimento de projetos em TI, desde a ideia dos “projetos que nunca terminam” – de certa forma comuns até 15 anos atrás – até o “turning point” em inovação, impulsionado sobretudo pelo lançamento do iPhone, em 2008, e ao que hoje conhecemos como “times de Produto” altamente eficazes.

As mudanças e aprendizados ao longo do caminho não foram nada fáceis, como nos contam Fernando de la Riva, que foi CEO da Concrete e atualmente é investidor em tech startups, Alexandre Bairos e Victor Lima, ambos Managing Directors, que acompanharam todo o crescimento da empresa até se tornar a big tech que é hoje. Nosso CEO e host do bate-papo, Bruno Pereira, também fez parte dessa jornada. Todos com muita história para contar, que você acompanha em nos dois vídeos que compartilhamos em nosso canal no YouTube:

Concrete Solutions e as lições de desenvolvimento ágil em 20 anos de história

Há exatos 20 anos, o desenvolvimento de software no Brasil estava apenas engatinhando no escuro. Para quem viveu aqueles saudosos tempos, o cenário era sobretudo de experimentação: a web estava apenas no seu início, e ninguém sabia exatamente como fazer software. Havia uma grande frustração com o resultado de se aplicar um pouco do conhecimento de gestão mais rígido, com foco no PMI – bastante útil para criar carros em série, por exemplo – mas que não se aplicava para criar bom software.

Apostando na tentativa e erro, uma startup emergiu naquele tempo e, aos poucos, investindo em um DNA focado em Engenharia e em processos unificados, ganhou tração e fez história na indústria de desenvolvimento de software. Estamos falando da Concrete Solutions, hoje uma grande empresa que desde meados de 2017 faz parte do portfólio de soluções de tecnologia da Accenture para a América Latina.

Para relembrar essa caminhada, e principalmente compartilhar a evolução do modelo Lean Startup e seus aprendizados ao longo da jornada, convidamos quatro especialistas Agile para falar sobre suas visões do modelo de desenvolvimento de projetos em TI, desde a ideia dos “projetos que nunca terminam” – de certa forma comuns até 15 anos atrás – até o “turning point” em inovação, impulsionado sobretudo pelo lançamento do iPhone, em 2008, e ao que hoje conhecemos como “times de Produto” altamente eficazes.

As mudanças e aprendizados ao longo do caminho não foram nada fáceis, como nos contam Fernando de la Riva, que foi CEO da Concrete e atualmente é investidor em tech startups, Alexandre Bairos e Victor Lima, ambos Managing Directors, que acompanharam todo o crescimento da empresa até se tornar a big tech que é hoje. Nosso CEO e host do bate-papo, Bruno Pereira, também fez parte dessa jornada. Todos com muita história para contar, que você acompanha em nos dois vídeos que compartilhamos em nosso canal no YouTube:

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quanto dói perder talentos em tecnologia?
Programa de Formação em Engenharia de Confiabilidade (SRE)

Experimente agora, grátis!